Prof. Johannes Küchler:

O Prof. Küchler foi o coordenador do curso que fiz aqui em 1994 e 1995.

 No dia que o conheci, na minha primeira aula na universidade técnica, ele se apresentou de uma forma muito peculiar e que me chamou muito a atenção.

 Ele contou que era formado em geografia, história e geologia, que desde 1979 era professor da TU, na disciplina de “Teoria e História do Desenvolvimento da Paisagem” com concentração em planejamento da paisagem, planejamento do uso do solo, história da arte do jardim e patrimônio histórico, falou sobre o seu campo de interesse de estudos e falou que tinha um jardim.

 Nesta hora eu levei um susto. Ter um jardim para ele faz parte do seu currículo, ou pelo menos das coisas que são muito importantes para ele. Deste ponto em diante eu comecei a pesquisar mais sobre a importância do jardim, do verde, para os alemães e encontrei muitas coisas. Realmente é um assunto de grande relevância e d elonga história para eles.

 O professor Küchler é uma pessoa excelente e aberto para o mundo. Por meio da Tecniche Universität ele trabalha com a China já ha 30 anos e por isto montou um departamento para tratar de assuntos asiáticos. Ele coordena também um curso de pós-graduação e tem alguns brasileiros participando deste programa.

 Além disto eu quero falar também que agora ele é um professor Emérito do Instituto de Arquitetura da Paisagem e Planejamento Ambiental da Faculdade VI da TU-Universidade Técnica de Berlim e coordena um Msc (Master of Science) em Gestão Urbana.

 Para nós ele vai fazer uma palestra no dia 04.07, às 19:00, na Technische Universität, endereço Marchetar. 23, com o título: – Quatro séculos de política ambiental de Berlim e de reabilitação urbana ecológica.

 No dia 6.7 (quarta feira) ele vai nos conduzir em um passeio de bicicleta por alguns bairros da cidade. O nome dado a esta atividade é: Bairros do leste de Berlim: alguns séculos de história e transformação.

 Será das 10:30 – 18:00 com visitas a alguns projetos urbanísticos, arquitetônicos e paisagísticos em bairros do setor leste da cidade. São eles: Gutspark Hans Britz (propriedade da família Britz); Hufeisensiedlug (conjunto habitacional dos anos de 1920 tombado pela UNESCO como patrimônio da humanidade); Rummelsburger Bucht (Península do rio Spree que após a reunificação sofreu transformação de uso – de industrial para residencial – e de descontaminação da água.); Crematório (projeto dos arquitetos Axel Schultes e Charlotte Frank); parque Treptow; Memorial Soviético; edifício do Alianz seguros (um caso incomum de negociação entre o poder público e o privado). Promete ser muito interessante e enriquecedor.

 Neste dia não vamos a um local fechado para comer, mas faremos uma pausa para um agradável piquenique num parque.

Os detalhes como local de encontro e o que levar, vamos acertar um pouco mais para a frente.

Se vocês tiverem sugestões ou dúvidas é só dizer.

Deixe um comentário

*

*