O bloco 106 é uma quadra construída com edifícios residências com objetivos sociais e um enorme pátio no meio. Os edifícios foram erguidos na década de 1980 no contexto da IBA- Exposição internacional da Construção. Este páteo recebeu um projeto que se destinava a tratar das águas cinzas (água residual gerada a partir de todas as casas saneadas, exceto dos vasos sanitários, que são as águas negras) dos edifícios circundantes. O projeto prometia um uso paisagístico de parte desta água já tratada por um sistema de filtros à base de plantas. Ele era vendido assim, como mostra a imagem abaixo.

pic_berlin_kreuzberg1

header_kreuzberg.jpg2

 

 

 

 

 

 

Em 1989 eu pude visitar este projeto. Era novembro, muito frio e a maioria das superfícies de água estavam congeladas, inclusive estas do páteo do Bloco 106. Cheguei com uma enorme expectativa, pois era algo muito inovador. Apesar da baixa presença dos volumes vegetais, pois era inverno, o espaço era muito interessante. Porém, próximo à água, apesar de congelada, vinha um cheiro de gordura, de esgoto sem fezes.

Alguns anos depois, em 1995, quando eu estudava na TU – Technische Universität Berlin – como bolsista do governo alemão e um dia o autor deste projeto foi dar uma aula para nossa classe.

Uma das minhas perguntas no final da aula foi a respeito do odor, como eles tinham resolvido este problema. Bem, o tal profissional ficou um tanto incomodado com a pergunta e disse que não havia odor. Fiquei quieta e fiz de conta que estava satisfeita com a resposta dele.

Passada quase uma década, depois dos anos 2000, a partir de quando me mudei definitivamente para Berlim, participei de um congresso e uma das visitas foi a este local. Aquelas instalações já tinham outro uso, pois tiveram problemas de higiene como projeto anterior, o que levou ao seu fechamento. Foram alguns milhões de marcos gastos numa experiência que não deu certo.

Agora todas as instalações para a filtragem das águas cinzas foram transformadas em um local para armazenamento de água de chuva e paisagismo. O tratamento das águas cinzas está sendo feito mecanicamente por um processo à base de filtros de espojas dentro de recipientes plásticos, todo contido nesta construção de madeira que aparece na foto.

CIMG7184_kl 20170510_043546 20170510_043336

Deixe um comentário

*

*