Está marcada para março do próximo ano a inauguração da nova sala de concertos, Pierre Boulez, junto à Associated Barenboim-Said Academy. A instituição está alojada no antigo edifício do armazém da Staatsoper, na rua Unter den Linden (1952-1954 – tombado pelo patrimônio histórico). A Academia Barenboim-Said pretende reunir jovens de todos os países do Oriente Médio para um estudo conjunto. Não será ensinado apenas música, mas também de história, filosofia, política e religião.

No centro da academia fica uma sala de concertos para cerca de 700 pessoas – uma construção flexível, que duas estrelas da área, o arquiteto norte-americano Frank Gehry e o engenheiro acústico japonês Yasuhisa Toyota, projetaram sem honorários. O salão tem uma forma oval, com um palco oval e  com camarotes também ovais.
“Nós não precisamos de uma sala de concertos tradicional. Eu queria algo especial” Daniel Barenboim.

Na última segunda-feira o programa dos primeiros meses foi apresentado: Todos aqueles que têm grandes nomes na música clássica e moderna irão se apresentar na nova sala. O governo federal contribui significativamente tanto com os custos de construção, bem como no financiamento da operação em curso. Dos cerca de sete milhões de euros, que estão programados para 2017, cinco e meio vêm do orçamento federal. O motivo: É um projeto abrangente com um brilho especial de política cultural, política federal e política de exterior.

Fonte da foto: Volker Kreidler no link  https://www.br-klassik.de/aktuell/news-kritik/pierre-boulez-saal-said-akademie-berlin-100.html

Par ver a matéria original, clique aqui

Deixe um comentário

*

*